Reflexões sobre o Pai Nosso

A glória de Deus

   Segundo o dicionário de Aurélio glória significa fama obtida por ações extraordinárias, grandes serviços à humanidade, etc. Significa  ainda celebridade, renome, brilho, esplendor,  honra e homenagem.
    As Sagradas Escrituras nos apresentam Deus como um ser glorioso, que excede em glória a tudo e a todos. “Bendito seja o Senhor Deus, o Deus de Israel, que só ele faz maravilhas. E bendito seja para sempre o seu nome glorioso; e encha-se toda a terra da sua glória! Amém e amém!” Sl 72.18,19. “Anunciai entre as nações a sua glória; entre todos os povos, as suas maravilhas. Porque grande é o Senhor e digno de louvor, mais tremendo do que todos os deuses” Sl 96.3,4.


Continuar lendo »


O Poder de Deus

   Depois de refletirmos sobre os temas da oração do Pai Nosso, iremos refletir sobre as razões apresentadas por nosso Senhor Jesus Cristo porque deveríamos fazer aquelas petições a Deus. A primeira razão é porque Deus é soberano e reina sobre todo o universo (porque teu é o reino). A segunda razão apresentada por Jesus é que Deus é Todo Poderoso (pois teu é o poder) e a terceira razão é porque a Deus pertence toda a glória (pois tua é a glória).


Continuar lendo »


O Livramento de Deus

   Depois da reflexão sobre a proteção de Deus na oração do Pai Nosso, iremos refletir um pouco sobre o livramento de Deus, “mas livra-nos do mal”.
    Quando se fala sobre livramento temos que pensar logo de imediato na questão do grande livramento que Deus nos deu, através de nosso Senhor Jesus Cristo, no tocante à perdição eterna. Jesus com o seu sacrifício expiatório livrou os crentes nele da perdição eterna que pesava sobre eles por causa dos seus pecados. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus” Jo 3.16-18.


Continuar lendo »


A Proteção de Deus

  A Bíblia Sagrada nos apresenta os três grandes inimigos do ser humano: o diabo, o mundo e a carne (natureza pecaminosa). Esses três adversários de nossas almas são os grandes tentadores, especialmente o diabo, que a Bíblia claramente o identifica como tal. “E logo o Espírito o impeliu para o deserto. E ali esteve no deserto quarenta dias, tentado por Satanás... “ Mc 1.12,13. (Veja ainda  1 Co 7.5).


Continuar lendo »


O Perdão de Deus

O ser humano criado por Deus puro e perfeito, devido ao pecado de origem, tronou-se por natureza pecador.
    A Bíblia nos revela que todo e qualquer pecado é uma ofensa e uma afronta à santidade de Deus e por isso exige-se uma reparação, constituindo-se assim o pecado uma divida para com o Criador. Lembremo-nos de que Deus tem direito sobre todos os seres humanos porque todos foram criados por Ele. “Pois possuíste o meu interior; entreteceste-me no ventre de minha mãe. Eu te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem...” Sl 139.13-16. “Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam” Sl 24.1.


Continuar lendo »


A Provisão de Deus

     É-nos revelado nas Sagradas Escrituras que o Deus dos Céus, nosso Pai, é o Deus provedor das necessidades de seu povo. Essa verdade é enfatizada tanto no Antigo como no Novo Testamento. “Porque o Senhor Deus é um sol e escudo; o Senhor dará graça e glória; não negará bem algum aos que andam na retidão” Sl 84.11. “O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus” Fp 4.19.


Continuar lendo »