Uma panorâmica sobre Lamentações de Jeremias


Como foi dito no boletim anterior, Jeremias foi o profeta que profetizou o fim do reino de Judá e ao mesmo tempo foi uma testemunha ocular do cumprimento da Palavra de Deus profetizada por ele.

     O drama do povo de Deus na época sensibilizou muito a esse profeta a ponto dele escrever um livro que é considerado um cântico fúnebre, onde é retratada toda a angústia de um homem piedoso pelo que acontecera com o povo de Deus.

     É bom lembrar que apesar de Israel ser o povo de Deus não estava isento da disciplina do Senhor. O povo de Israel estava debaixo de uma aliança onde estava previsto que se o povo obedecesse à lei divina seria cumulado de bênçãos, mas que se desobedecesse receberia o impacto do juízo de Deus, dentre esse juízo estava a retirada do povo da terra de Canaã para um cativeiro que mais tarde o profeta Jeremias disse que seria de setenta anos.

    A dor de Jeremias expressa em Lamentações foi principalmente por causa da destruição da cidade de Jerusalém, do templo que era o lugar onde Deus habitava, e por vê o povo escolhido ser levado em cativeiro para uma terra estrangeira.

   Quanto ao livro de Lamentações em si, o mesmo foi escrito em forma de elegia, ou seja, de um cântico fúnebre. Foi escrito também em acróstico compatibilizando os versículos com as letras do alfabeto hebraico, a língua natural do povo judeu, que tem vinte e duas letras. Em algumas Bíblias isso vem identificado, começando cada versículo com uma letra hebraica, da primeira ALEFE até a última TAU. Observe ainda que os capítulos do livro têm vinte e dois versículos correspondendo cada um a uma letra do alfabeto hebraico. O capitulo três tem sessenta e seis versículos (3X22).

    O capitulo 1 do livro de Lamentações trata da humilhação de Jerusalém, dos pecados do povo e das aflições que estavam experimentando. O capitulo 2 trata do cerco feito pelos caldeus, da fome consequente e da ruina de Jerusalém. No capitulo 3, o mais longo com sessenta e seis versículos, encontramos registrada a tristeza do profeta Jeremias e o convite para o povo reconhecer o seu pecado e a se voltar para Deus porque as Suas misericórdias não têm fim. No capitulo 4 é relatada as grandes aflições das diversas classes de pessoas que viviam em Jerusalém por ocasião do seu cerco pelos caldeus.  No último capitulo o profeta lamenta pelo cativeiro do povo.

     O livro de Lamentações tem como tema: A miséria humana e o significado divino da destruição de Jerusalém, e tem como objetivo expressar em forma literária o grande pesar dos fiéis de Israel pela perda do templo e da cidade de Jerusalém.

    Pelo menos duas grandes lições se extraem desse precioso livro que tem implicação para todos os povos, inclusive para o povo de Deus da atualidade, que são: o julgamento divino e fidelidade de Deus em cumprir a Sua palavra. Todos devem saber que Deus não tolera o pecado e o pune no devido tempo. Ninguém é isento de sua responsabilidade moral diante de Deus. Cedo ou tarde os pecados das pessoas os alcançarão neste mundo  e/ou na eternidade. Como Deus puniu a Israel pela sua infidelidade assim Deus punirá a todos, se não houver arrependimento. A segunda lição é que Deus é fiel em cumprir a Sua Palavra. Nada do que Deus falou e está registrado nas Sagradas Escrituras deixará de ter o seu fiel cumprimento. Sobre o assunto, a Bíblia diz no Novo Testamento: “Se formos infiéis, ele permanece fiel: não pode negar-se a si mesmo” 2 Tm 2.13. O que Deus falou através de Moises em Deuteronômio teve o seu fiel cumprimento nos dias de Jeremias.

    Mas tem ainda outra lição que merece ser destacada que é a que trata da misericórdia de Deus. O profeta disse em Lamentações que as misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, e que elas não têm fim, e se renovam cada manhã. Lm 3.22,23,