Mc 12.28-34 - O primeiro de todos os mandamentos


Presentes à disputa dos Saduceus com o Senhor Jesus  sobre a ressureição estavam os Escribas, e um deles fez-lhe a seguinte pergunta: “Qual o primeiro de todos os mandamentos?”. A pergunta com certeza tinha em vista o Decálogo. O Senhor Jesus respondeu para ele que o primeiro de todos os mandamentos era amar a Deus sobre todas as coisas e também disse que o segundo mais importante era amar ao próximo como a si mesmo.  Concluindo a resposta Jesus disse que não havia mandamento maior do que esses dois. Satisfeito com o que ouviu, o escriba disse: “... Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que há um só Deus e que não há outro além dele; e que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças e amar o próximo como a si mesmo é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios” Mc 12.32,33. Diante da sábia resposta do escriba, o Senhor Jesus disse que ele não estava longe do reino de Deus. Esse foi o último embate que o Senhor Jesus teve em sua última semana. O que se segue é o Senhor fazendo perguntas a eles e esclarecendo dúvidas sobre si e as Escrituras. No que se refere ao Decálogo, o Senhor Jesus com a sua resposta o sintetizou em duas partes: os quatro primeiros mandamentos que tratam do relacionamento do homem com Deus foi sintetizado em amar a Deus sobre todas as coisas. Os seis restantes que tratam sobre o relacionamento do homem com o seu semelhante foi sintetizado em amar ao próximo como a si mesmo. Tratando-se do primeiro mandamento da síntese de Jesus, é bom lembrar que o amor a Deus deve vir primeiro do que o amor à família, aos negócios, às coisas, etc. Tratando-se do segundo, não devemos nos esquecer do dever de amar a todos indistintamente como a amamos a nós mesmos.