Mc 12.35-37 - Cristo, Filho de Davi


Nesse texto encontramos o Senhor Jesus inquirindo os líderes religiosos de Israel sobre uma questão messiânica. O Senhor fez uma referência aos ensinamentos dos escribas sobre a filiação do Messias que diziam corretamente que o Messias seria filho de Davi, ou seja, um dos seus descendentes. Só que Jesus lhes faz a seguinte pergunta: Como Davi O chama de Senhor num dos seus salmos, se ele é seu filho? “O Senhor disse ao meu Senhor: Assenta-te a minha direita até que eu ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés”.  É bom esclarecer o assunto, pois a princípio pode-se entender que o Messias surgiria no cenário da época sem descender de ninguém. No programa redentor estava previsto que o Messias seria um dos descendentes de Davi no plano humano, para se cumprir uma promessa feita a Davi. Mesmo numa época muito remota já fora profetizado por Jacó que da tribo de Judá nasceria o Rei sacerdote, o Messias. Acontece que o Messias prometido não seria um mero homem nascido da casa real de Davi, mas também, principalmente, o próprio Filho de Deus que, encarnaria e viria realizar a obra redentora na cruz do Calvário. Como Deus, Jesus era o Senhor de Davi, mas como homem era um dos seus descendentes. Interpretando o texto citado por Jesus (Salmo 110.1) entendemos que o SENHOR (JAVÉ) que disse ao Senhor (ADONAI), era Deus Pai falando para o Deus Filho: Assenta-te a minha mão direita até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés. Poderíamos correlacionar esse texto com  Romanos 14.11, quando por determinação do Pai todo o joelho se dobrará diante de Jesus e toda a língua confessará a Deus