Creio que Jesus ascendeu aos Céus


Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, Criador do Céu e da terra. Creio em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, o qual foi concebido por obra do Espírito Santo; nasceu da virgem Maria; padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; ressurgiu dos mortos ao terceiro dia; subiu ao Céu; está sentado à direita de Deus Pai Todo-poderoso, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Universal; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição do corpo; na vida eterna. Amém.

      Neste boletim iremos tratar da assunção do Senhor, conforme confessado pelo Credo Apostólico. Creio que Jesus “subiu ao Céu”.

      Como já foi dito, no estudo da Cristologia  encontramos uma área que contempla os Estados de Cristo (Humilhação – Encarnação, sofrimento, morte e sepultamento; Exaltação – Ressurreição, ascensão, entronização e segunda vinda), sendo, portanto, a ascensão do Senhor um dos estágios do Estado de Exaltação de Cristo.

    Segundo as Escrituras, o Deus verdadeiro é o Deus transcendente, ou seja, habita num lugar fora do alcance do homem, e que é ao mesmo tempo o Deus imanente, que interage com a sua criação.

    Os Céus é o lugar da habitação de Deus, o seu habitat natural. “Para ti que habitas nos Céus levanto os meus olhos” Sl 123.1. A terra é o lugar da habitação do homem. “Os Céus são os céus do Senhor, mas a terra deu-a ele aos filhos dos homens” Sl 115.16.

    Para realizar a obra da redentora, o Filho de Deus desceu dos Céus onde habitava  para a terra, o lugar onde o ser humano habita. Na terra ele iria oferecer a sua preciosa vida em sacrifício pelos pecados dos homens. “Porque eu desci do Céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou” Jo 6.38.

   Depois de morrer na cruz do Calvário, Jesus foisepultado e ressuscitou ao terceiro dia, conforme previsto nas Escrituras.   Depois de sua ressurreição o Senhor Jesus ainda ficou na terra por um espaço de quarenta dias, dando instruções aos seus discípulos, que teriam a incumbência de testemunhar da sua gloriosa ressurreição. “Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando do que respeita ao reino de Deus” At 1.3.

     A ascensão do Senhor deu-se depois de quarenta dias de ressurreto, e o local foi em Betânia, próximo de Jerusalém. Veja o relato bíblico sobre o assunto: “E levou-os fora, até Betânia; e, levantando as suas mãos, os abençoou. E aconteceu que, abençoando-os ele, se apartou deles, e foi elevado ao céu” Lc 24.50,51. O evangelista Marcos relata o fato, assim: “Ora o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus” Mc 16.19. Novamente Lucas faz menção ao fato da ascensão do Senhor no livro de Atos: “E quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado as alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões vestidos de branco, os quais lhes disseram: varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir” At 1.9-11.

    Emseu ministério, o Senhor Jesus já vinha notificando aos seus discípulos que após concluir a obra redentora voltaria para o lugar donde viera. “Que seria, pois, se vísseis subir o Filho do homem para onde primeiro estava?” Jo 6.62. “Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar” Jo 14.2. “Disse-lhe Jesus: não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus” Jo 20.17. No evangelho de João encontramos que o Senhor tinha consciência de que iria voltar para o lugar donde viera, após a conclusão da obra redentora. “Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus ia para Deus” Jo 13.3.  

    Ao chegar aos céus Jesus foi recebido pelo Pai e por toda a corte celestial, sendo celebrado pela obra realizada, e assentou-se ao lado do Pai em seu trono de glória (Mc 16.19; Ap 5.9).