Escatologia Individual – A morte física

Escatologia Individual – A morte física


Autor: Pastor Eudes Lopes Cavalcanti


O estudo da Teologia Sistemática contempla dez temas, a saber: Bibliologia, Teontologia, Antropologia, Hamartiologia, Cristologia, Soteriologia, Angelologia, Pneumatologia, Eclesiologia e Escatologia.

      A palavra Escatologia é de origem grega e compõe-se de dois vocábulos: escatos (últimas coisas) logia (estudo). Assim sendo podemos conceituar de uma maneira simplificada Escatologia como o estudo das últimas coisas ou a doutrina das últimas coisas.

     A Escatologia divide-se em duas partes: a Escatologia Individual que contempla os temas a Morte, a Imortalidade da Alma e o Estado Intermediário, e a Escatologia Geral que contempla os temas a Segunda Vinda do Senhor, a Grande Tribulação, o Arrebatamento da Igreja, o Milênio, a Ressurreição Corporal, o Julgamento Final e o Estado Eterno.

      Tratando-se da morte, a mesma à luz das Escrituras, divide-se em três áreas, a saber: morte espiritual (separação do homem de Deus), morte física (separação da alma, chamada também de espírito, do corpo) e morte eterna (eterna separação do homem de Deus). Do ponto de vista da Escatologia o interesse do estudo é voltado para a morte física e para a morte eterna.

     No que se refere a morte física, a mais comum do ponto de vista humano, ocorre quando a alma se separa do corpo e quando isso ocorre o corpo é depositado na sepultura para se decompor e a alma se projeta para a eternidade. A morte física põe fim a existência do ser humano na face da terra. Ela é consequência do pecado de nossos primeiros pais Adão e Eva, e alcançou toda a descendência humana. “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram” Rm 5.12.

     No Édem, Deus alertou ao homem que não comesse do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, pois se isso acorresse o homem morreria como consequência da desobediência, e esse castigo não contemplou somente o casal Adão e Eva, mas também toda a sua descendência, pois Adão era o representante federal de todos os homens diante de Deus. “E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás” Gn 2.16,17. Por ocasião da queda do homem no Édem, o Senhor Deus lavrou a sentença sobre o casal e sobre todos os outros seres humanos. “No suor do teu rosto, comerás o teu pão, até que te tornes a terra; porque dela foste tomado, porquanto és pó e em pó te tornarás” Gn 3.19.

    Que a morte física é a separação das duas substâncias que fazem parte da natureza constitucional do homem (alma ou espirito e corpo) pode-se constatar isso pelas Sagradas Escrituras. “E aconteceu que, tendo ela trabalho em seu parto, lhe disse a parteira: Não temas, porque também este filho terás. E aconteceu que, saindo-se-lhe a alma (porque morreu), chamou o seu nome Benoni;...” Gn 35.17,18. “e o pó volte a terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu” Ec 12.7. “Porque, assim comoo corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta” Tg 2.26. “E apedrejaram a Estêvão, que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito... E, tendo dito isto, adormeceu” At 7.59,60. “E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isso, expirou” Lc 23.46.

     No próximo domingo, se Deus permitir, daremos continuidade ao estudo da Escatologia conforme combinado com a Igreja.