Uma Visão Panorâmica da Antropologia

Uma Visão Panorâmica da Antropologia


Autor: Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

1)   Etimologia
   Anthropos = homem; logos (logia) = estudo, tratado 

2)  Conceito
   Antropologia é a parte da Teologia Sistemática que estuda o homem do ponto de vista teológico.

3)  A Criação do Homem

a) Planejada por Deus – “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra” Gn 1.26 (Veja ainda Ap 4.11).

b) Executada por Deus – “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” 1 Gn 1.27 (Veja ainda Gn 2.7,18,21-23; Jo 33.4).

c) Conforme um tipo divino – “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” Gn 1.27 (Veja ainda Gn 1.26; 9.6; Tg 3.9).

d) Distinção sexual (macho e fêmea) – “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”  Gn 1.27 (Veja ainda Gn 2.18,20-25; Mt 19.4; Mc 10.6).

 

4)  O propósito da criação do homem

a) Propósito principal – A glória de Deus – “A todos os que são chamados pelo meu nome e os que criei para a minha glória, os formei, e também os fiz” Is 43.7 (Veja ainda Ef 1.11,12; 1 Co 10.31;...).

b) Propósitos derivados - Procriar – “E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra” Gn 1.28 (Veja ainda Gn 9.1).

             - Habitar e povoar a terra – “E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra” Gn 1.28 (Veja ainda Gn 9.1).

             - Sujeitar a criação – “Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste. Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés” Sl 8.4-6 (Veja ainda Gn 1.28-30).

             - Gozar a Deus – “Far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há fartura de alegrias; à tua mão direita há delícias perpetuamente” Sl 16.11 (Veja ainda Sl 27.4; 73.25,26; Jo 7.37-39;10.10;...).

 

5) A Natureza Constitucional do homem

a) parte material (corpo físico) – “E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente” Gn 2.7 (Veja ainda Ec 12.7; Tg 2.26;...)

b) parte espiritual (alma/espírito) – “E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente” Gn 2.7 (Veja ainda  Gn 35.18; Ec 12.7; Lc 12.19,20; Tg 2.26;...).

 

6) As teorias acerca da natureza constitucional do homem

a) Monismo – O ser humano é uma unidade radical, não se pode dividi-lo. Ele é visto pelo monismo como uma pessoa integral. Os termos corpo e alma são intercambiáveis. Não existe sobrevivência desencarnada após a morte – Gn 2.7; 46.15-27; At 7.14.

b) Dicotomia – O ser humano é composto de duas partes, sendo uma material, o corpo, e a outra espiritual, a alma que é chamada também de espírito  - Gn 35.18; 1 Rs 17.21; Mt 10.28; 16.26; Lc 1.46,47; 23.46; At 7.59; 1 Co 5.3,5; 6.20. Para a Dicotomia os termos alma e espírito são termos intercambiáveis, eles estão se referindo ao mesmo elemento.

c) Tricotomia – O ser humano é composto de três partes: o corpo, a alma e o espírito. Lc 1.46,47; 1 Ts 5.23; Hb 4.12. Na tricotomia o corpo é a natureza física algo que possuímos como os animais, sendo que a diferença é de grau já que o corpo humano tem uma estrutura mais complexa. A alma é o elemento psicológico, a base da razão, das emoções, das relações sociais. O Espírito é o elemento que permite ao homem perceber questões espirituais e reagir a elas.

       Num estudo mais abrangente do assunto a luz das Escrituras a Dicotomia tem mais respaldo; há mais textos que a corroboram do que o Monismo e a Tricotomia.

 

7) As teorias acerca da origem e transmissão da alma

a) Criacionismo – Todas as almas são criadas por Deus imediatamente no ato da concepção. O problema dessa teoria é que se as almas procedem diretamente de Deus por um ato criador elas são puras e a contaminação delas se daria em contato com a matéria.

b) Traducianismo – As almas são propagadas através dos pais quando da concepção de um novo indivíduo, trazendo a pessoa quando nasce características biológicas e psicológicas deles. Essa linha de pensamento explica melhor a questão da pecaminosidade do homem, que se propaga de pai para filhos.

 

8) A Imago Dei (A imagem de Deus no homem)

a) Identificada no Antigo Testamento – “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” Gn 1.27 (Veja ainda Gn 1.26; 5.1,2; 9.6;...).

b) Confirmada no Novo Testamento – “Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à imagem de Deus” Tg 3.9 (Veja ainda At 17.28; Rm 8.29; 1 Co 11.7; 2 Co 3.18; Ef 4.23,24; Cl 3.10).

c) As Concepções da Imago Dei:

- Concepção substantiva – Algo inerente ou intrinsecamente presente na natureza humana – a razão é o que diferencia o ser humano do restante da criação; certas características físicas ou psicológicas e espirituais.

- Concepção relacional – a capacidade do homem de se relacionar com Deus e com os outros homens. Ela se manifesta quando há relacionamentos quer positivo quer negativo. Ela é dinâmica não estática.

- Concepção funcional – o exercício do domínio sobre a criação. A idéia de ter domínio destaca-se como o aspecto central. Gn 1.26-28; Sl 8.5,6.

d) As Dimensões da Imago Dei:

- Dimensão Racional – O ser humano recebeu a responsabilidade de exercer domínio sobre a terra – Gn 1.26-28; Sl 8.4-9; Adão foi instruído a cuidar do Jardim do Édem – Gn 2.8,15; Adão deu nome aos animais – Gn 2.19,20; Adão reconheceu a mulher que lhe fora dada como uma ajudadora idônea – Gn 2.22-24.

- Dimensão Espiritual – O casal Adão e Eva tinha comunhão com Deus – Gn 3.8; Adão e Eva temeram a Deus quando pecaram – Gn 3.10.

- Dimensão Moral – O Criador deu ao casal uma ordem de natureza moral – Gn 2.17; Adão e Eva possuíam um sentido de retidão moral – Gn 2.25; Adão e Eva reconheceram-se culpados logo após a sua transgressão – Gn 3.7

- Dimensão Social – Adão e Eva se relacionavam entre si e com os seus descendentes (subtendido) – Gn 2.18,23; 3.6-8; 4.1

e) Lições extraídas dos textos bíblicos sobre a Imago Dei

- A Imago Dei é universal em toda a raça humana.

- A Imago Dei não se perdeu por ocasião da queda do homem.

- Não a indicação de que a Imago Dei esteja presente em grau maior em uma criatura do que em outra.

- A imago Dei não depende de nenhuma variável para está presente no indivíduo.

- A Imago Dei é reconstituída plenamente no homem pela obra redentora de Cristo (fase progressiva neste mundo e plenamente quando da ressurreição em glória dos remidos e por ocasião da transformação dos salvos vivos quando da segunda vinda do Senhor)

f) As implicações teológicas da Imago Dei

- Todos pertencem a Deus – “Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele que nos fez, e não nós a nós mesmos; somos povo seu e ovelhas do seu pasto” Sl 100.3 (Veja ainda Mc 12.13-17; At 17.28,29);

- A Imago Dei é universal. Tanto o homem como a mulher a traz consigo  - “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” Gn 1.27 (Veja ainda Gn 9.6; Tg 3.9);

- O ser humano é valiosíssimo aos olhos de Deus – “Quem derramar o sangue do homem, pelo homem o seu sangue será derramado; porque Deus fez o homem conforme a sua imagem” Gn 9.6 (Veja ainda Jo 3.16; Rm 5.8);

- Devemos nos deixar moldar segundo o modelo de Cristo, que é a imagem plena de Deus – “Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” 2 Co 3.18 (Veja ainda Cl 1.15; 1 Co 11.1; Ef 5.1; Hb 4.15).