Angelologia - A Doutrina dos Anjos

Angelologia - A Doutrina dos Anjos


Autor: Pr. Eudes Lopes Cavalcanti

No estudo da Teologia Sistemática temos uma área que contempla o estudo acerca dos anjos, que é conhecida pelo nome de ANGELOLOGIA. O nome Angelologia deriva-se da palavra grega angelos que significa mensageiro. Essa doutrina é uma doutrina consolidada devido à abundância de material bíblico, tanto no Antigo como no Novo Testamento.

O estudo desse tema se faz necessário na Igreja hodierna, devido à ênfase exagerada que é dada sobre ele em alguns segmentos evangélicos, principalmente entre os poetas e cantores cristãos.

Os anjos segundo as escrituras são seres espirituais incorpóreos (sem corpo), assexuados (não se reproduzem), criados por Deus em número limitado com a finalidade de servir ao Senhor e aos seus escolhidos.

Os anjos estão divididos em dois grupos: Anjos Eleitos e Anjos Caídos. Antes da criação material Deus já tinha criado a criação espiritual. A Bíblia nos revela que num tempo que não sabemos precisar, um terço dos anjos liderados por Satanás, se rebelou contra Deus. “Porque se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou as cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo” 2 Pedro 2.4 (Veja ainda Judas 6; João 8.44;...).

Os anjos maus fazem oposição a Deus e a Igreja, pelejam contra ela. “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais” Efésios 6.12. Os anjos de Deus são espíritos ministradores enviados pelo Senhor para ajudar (proteger, livrar, ajudar,...) aqueles que hão de herdar a salvação (Hebreus 1.14). Existem categorias diversas de anjos, uns servem a Deus nos céus e outros na terra (querubins, serafins, arcanjo, anjos,...).

Por mais poderoso que os anjos sejam, a Igreja não deve cultuá-los nem invocá-los. Eles são servos de Deus como os crentes em Cristo o são. Os anjos são mensageiros de Deus e, segundo a Sua soberana vontade, trabalham em favor da Igreja.